terça-feira, dezembro 19, 2017

LIMAHL (59)

Só nos anos 80 poderíamos ouvir uma banda com um nome tão estranho como Kajagoogoo e só nos anos 80 poderíamos perceber que um nome deste calibre não poderia estar associado a outro tipo de penteados que não os de Limahl, Nick Beggs e companhia. E amar aqueles penteados (...ou talvez não).

Hoje trago aqui os Kajagoogoo porque o vocalista Limahl faz 59 anose eu gosto de assinalar estas coisas. Limahl, que, na realidade, se chama Christopher Hammil (Hammil-Limahl.. perceberam?) e um dia decidiu responder ao anúncio de jornal de uma banda chamada Art Nouveau que procurava um vocalista e um penteado. Não sei se o cabelo impressionou mais do que voz, mas obviamente que foi amor à primeira vista. E a alteração do nome da banda para o, na minha humilde opinião, lamentável Kajagoogoo só foi um problema até ao rebentar desse êxito colossal chamado Too Shy, que eternizou esse refrão de engate fulminante que todos conhecemos de cor: hey girl, move a little closer... 'cause you're too shy shy, hush hush, eye to eye... Aposto que muita adolescente da altura não se importaria de explorar um eye to eye com Limahl, ele que fazia regularmente parte dos posters das revistas teen da altura.

Quando a banda despediu Limahl - de uma forma algo indecente, diga-se de passagem, ao pedirem ao manager que lhe desse uma palavrinha em vez de o fazerem eles próprios -, milhões de fãs em todo o mundo ficaram em choque. Até porque havia uma dívida de gratidão em jogo: tinha sido Limahl a convencer Nick Rhodes (Duran Duran) a ouvir uma demo da banda e a produzir o primeiro álbum, White Feathers, isto enquanto lhe servia uma bebida no Embassy Club, onde trabalhava como barman (havia que fazer pela vida, claro, enquanto a banda ainda se mostrava too shy para o sucesso).
Estávamos em 1983 e, depois disto, a banda nunca mais se encontrou, mas Limahl viria a conseguir uma espécie de vingançazinha, ao alcançar sucesso global com o tema-título do filme Never Ending Story, do realizador Wolfgang Petersen.

E atualmente, que é feito de Limahl? As últimas notícias dão conta de um concerto de há sensivelmente um mês, bem, uma meia horinha em palco, para apadrinhar o acender das luzes natalícias e consequente início das compras de Natal da localidade de Evesham, no Reino Unido.
Hoje é tempo de celebrar. Parabéns, Limahl!

Sem comentários: