domingo, novembro 06, 2011

Finalmente: Psicopátria

Há discos que se tornam projetos de vida. Conhecêmo-los, perdemo-lhes o rasto, procuramo-los, desesperamos, insistimos. Andava há uns bons quinze anos atrás de Psicopátria, o quarto álbum de originais dos GNR, lançado em 1986. Em vinil em boas condições ou em CD (ainda que eu ache que nunca chegou a ser editado neste formato...), ainda não lhe conseguira deitar as mãos. Tenho mesmo um amigo que me ofereceu o seu vinil, mas eu achei um sacrilégio uma pessoa desfazer-se assim de um preciosidade a troco de nada, e não aceitei.
Até que o Jornal de Notícias resolveu editar a coleção que celebra os 30 anos do "melhor rock" da banda portuense, ou seja, todos os seus álbuns reeditados pela quantia unitária de 4,99 euros. E foi assim que, finalmente, aquele que é um dos discos da minha vida me veio parar às mãos. Para mim, Psicopátria é um dos maiores álbum da pop-rock portuguesa dos anos 80 (e de sempre, atrevo-me a dizer). Para mim, podia ser um best of dada a qualidade de cada faixa do álbum, todas elas concorrendo para um todo coerente. Resta-me agradecer ao JN pela iniciativa e, efectivamente (ainda com "c"), ao Grupo Novo Rock - Rui Reininho, Toli César Machado, Jorge Romão e (ainda!) Alexandre Soares.

Alinhamento do álbum:
1. Pós modernos 
2. Bellevue 
3. O paciente 
4. Dá fundo 
5. Cerimónias 
6. Coimbra B 
7. Efectivamente 
8. Ao soldado desconfiado 
9. Nova gente 
10. Choque frontal 
11. To miss

4 comentários:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

não poderia estar mais de acordo! ;)

abraço
Miguel

Fábio Souza disse...

Quero convidar a todos a curtir a melhor máquina do tempo da internet! www.flashclassics.com.br - FLASH CLASSICS - Relembrando a sua História!

Anónimo disse...

E depois o Soares saiu...

dlt disse...

O único que não estava editado em CD era o "Defeitos Especiais". Naqueles sites tipo rateyourmusic ou discogs costuma ter as várias edições ao longo do tempo.