segunda-feira, Novembro 10, 2003

SANDRA

I´ll never be Maria Magdalena, (You´re a creature of the night)

Ai, Sandra, Sandra, sempre que me lembro das horas que passámos juntos no meu quarto, sinto um "je ne sais quoi" que me arrepia a própria espinha! Tu na parede, naquele poster ainda com as marcas dos agrafos (de o arrancar à força de uma Bravo qualquer), e eu, sim eu, embevecido pela forma como olhavas para mim (que estou para aqui a dizer?).



Bem, deixemo-nos de saudosismos e vamos homenagear a mulher que, a par de Kim Wilde, me fez comprar um disco só pela capa.

Nascida na Alemanha, em 1962, Sandra Ann Lauer foi uma star dos anos 80 basicamente graças ao êxito (I'll never be) Maria Magdalena (reparem que os parênteses dão um nível completamente diferente ao tema...). Aos 10 anos começou a ter aulas de guitarra e de canto e aos 12 já sabia que queria ser uma artista da canção internacional. Como na altura não havia "Idolos" nem "Operações Triunfo" para concorrer, a menina Sandra começou a participar em concursos de adolescentes. É claro, ganhou um deles, o que convenceu os papás a deixarem-na entrar para uma girl-band chamada Arabesque. Isto com 16 anos. Parece que o trio (eram três, pois, mas a Sandra era uma espécie de vocalista principal), conseguiu enorme destaque no Japão (estes japoneses estão sempre lá, onde mais ninguém está!).
Em 1985, começou a trabalhar com o namorado, um tal de Michael Cretu, e já nesse ano lançou (I'll never be) Maria Magdalena, que "estacionou" no primeiro lugar do top de singles português semanas a fio (e de mais 20 países, já agora). Eu não me importava nada, o que queria era ver a boa da Sandra.
No mesmo ano surgiu o primeiro álbum, The Long Play (nada mais apropriado para chamar a um LP). A querida Sandra manteve uma carreira profícua, mas nunca chegou a repetir o sucesso de Maria Magdalena.

Aqui fica a listagem dos seus álbuns (só para os fans hard-core):

- Mirrors (1986)
- Ten On One (1987)
- Into a Secret Land (1988)
- Paintings in Yellow (1990)
- Close To seven (1992)
- 18 Greatest Hits (1992)
- Fading Shades (1995)
- My Favourites (1999)
- The Wheel of Time (2002)

O seu a seu dono: a voz masculina que se ouve no refrão de Maria Magdalena é dum senhor chamado Hubert Kemmler.



Ah, só mais uma coisita. O marido de Sandra, Michael Cretu, para além de lhe ter dado um par de gémeos (tão linda, esta expressão!) e uma carreira musical, fundou os Enigma. Pronto, é só para verem até onde chega a minha cultura musical. ;-)

Sem comentários: